27 dezembro, 2005

31 Dez ....

Ah, tudo é símbolo e analogia!

O vento que passa, a noite que esfria,

São outra coisa que a noite e o vento

Sombras de vida e de pensamento.

Tudo o que vemos é outra coisa.


A maré vasta, a maré ansiosa,

É o eco de outra maré que está

Onde é real o mundo que há.

Tudo o que temos é esquecimento.


A noite fria, o passar do vento,

São sombras de mãos, cujos gestos são

A ilusão madre desta ilusão.
 Fernando Pessoa

Sem comentários:

Enviar um comentário